Rastilho Festival 3

Tuesday, January 24, 2006

Horários, preços, como chegar, merchadising...


HORÁRIOS
-
Abertura Bar (sala anexa): 14:00h
- Início Venda de Bilhetes (no local): 16:00h
- Abertura de Portas: 17:00h
- Assacinicos: 18:00h-18:30m
- If Lucy Fell: 18:45m-19:20m
- Albert Fish: 19:40m-20:25m
- Deadline: 20:45m-22:00h

PREÇOS ENTRADA/RESERVAS
A Sala do Grupo Desportivo da Martingança tem uma lotação limitada. Assim, as reservas dos bilhetes para o concerto poderá ser feita até ao dia 7 de Abril´06 para o seguinte e-mail: rastilho@sapo.pt - devem indicar a quantidade de bilhetes a ser reservada, nome e localidade - ou pelo telefone: 96 5078482. Essa reserva garante a vossa entrada no concerto, sendo que os bilhetes poderão ser levantados a partir das 16:00h do dia 09 nas bilheteiras locais do G.D. Martingança. O preço da entrada é 10,00(euros).

COMO CHEGAR?

Usem por favor o mapa do nosso site para localização geográfica da Martingança.
Martingança fica na localidade da Maceira Liz, distrito de Leiria; Eis algumas formas de chegar ao local:
- Comboio existe estação de Comboio no local (saída Martingança Gare); o local do concerto fica a 2kms. da Estação; Linha Regional, para mais informações telefonar para o Call Center da CP 808 208 208.
- Carro quer venham do Norte ou do Sul, a direcção a tomar logo após chegar a Leiria é Marinha Grande; aí, seguir a direcção da Nazaré na rotunda principal (à esquerda) da Marinha Grande; a localidade de Martingança fica a uns 5kms dessa rotunda; podem ainda seguir a direcção de Maceira Liz, tendo como ponto de referência a Fábrica de Cimentos - Martingança fica a 10kms da fábrica.

SERVIÇO BAR
/ MULTIBANCO / ESTACIONAMENTO
-
O clube da GD Martingança tem serviço de bar numa sala anexa ao pavilhão onde se realizará o concerto, com preços acessíveis. Existe um MB a 10 Mts da entrada principal e um grande parque de estacionamento (gratuito) junto ao local.

SEGURANÇA
Tal como nas edições anteriores, haverá uma equipa de seguranças privados no local que irá proceder a revistas à entrada. É admitida a entrada a pessoas munidas de máquinas fotográficas mas é expressamente proibida a entrada com câmeras de filmar.
Existirá ainda polícia no exterior do recinto, bombeiros municipais e ambulância no local.

CREDENCIAIS IMPRENSA
/BANCAS MERCHANDISING
- Devem ser solicitados passes de imprensa até ao dia 7 de Abril´06 para o mail rastilho@sapo.pt ou utilizando o telefone 96 5078482. Não serão emitidos passes depois dessa data, nem no próprio dia.
- O mesmo procedimento para bancas de distros nacionais (prioridade para as bancas da organização e das bandas).

Monday, January 23, 2006

Rastilho Fest 3 - Local, dia, hora, bilhetes, cartaz...

III RASTILHO FEST

Domingo, 9 de Abril´2006, 18:00h (pontual)
Martingança/Pataias - Leiria
Entrada: 10,00eur (à venda no local)

ASSACINICOS (PT)
IF LUCY FELL (PT)
ALBERT FISH (PT)
DEADLINE (UK)

www.rastilhofest3.blogspot.com www.rastilho.com

Reservas Bilhetes: rastilho@sapo.pt / InfoLine ++ 351 96 5078482

Mapa - Localização do concerto

Para todos aqueles que nunca foram, ou não sabem onde fica, Martingança/Pataias - Leiria, aqui fica o mapa com a localização.

Deadline - Street-Punk de primeira qualidade directamente de Londres!


Pela primeira vez em Portugal, os Deadline são uma das bandas de top do Punk inglês da actualidade. Com discos editados na New Blood, Captain Oi! e People Like You, nada melhor do que transcrevermos a biografia oficial dos Deadline que consta no site da sua editora actual, a germânica People Like You. A vocalista Liz Rose é a grande figura da banda com a sua voz melódica e enérgica que não deixa ninguém indiferente.

"People Like You Records are proud to present DEADLINE which features what are probably the best female vocals to be found in Punk Rock Period! It’s hard to find a rival to Liz’s powerfully warm, spine-tingling vocal lines…. Multi layered harmonies, melodies to die for and one hit after another. This is the real deal!DEADLINE exploded onto the London Punk scene in 2001 and haven’t looked back since.

They played their first gig less than 4 years ago… Yet so much has happened since!With 4 European tours, 1 American tour, countless UK gigs, 2 full length albums released worldwide, 2 singles, 2 split albums and numerous contributions to various compilations under their belt, they are probably the hardest working band in the scene right now and have achieved more in a few years than a lot of bands do in a lifetime.

Their previous albums have received rave reviews from both underground fanzines and more “mainstream” magazines in the UK, Europe and even the USA.DEADLINE are an experienced live act and they have gained a reputation for their excellent live performances!

They have played from small pub backrooms to crowds of thousands, from New York to Pragues, from Marseilles to Berlin, they know the roads like the back of their hands and have gained an established following.

DEADLINE have been invited to play with some bigger names on the scene including RANCID, LARS FREDERIKSEN, DROPKICK MURPHYS & THE DISTILLERS to name but a few and swelling numbers at their own headline shows proves they were a hit!

DEADLINE sold out the GARAGE – London Highbury - for their new album launch party on February 12th 2005.To quote Tim Brooks from Maximum R’n’R, DEADLINE “reminded me of when I first heard Punk Rock and my life changed forever”. Make sure you catch’em live when they play a town near you in 2006"

http://www.deadline-uk.com/
http://myspace.com/deadlineuk

Albert Fish

Os Albert Fish comemoraram em 2005 uma década de existência. São um caso raro de persistência no meio Punk nacional e são neste momento para nós a melhor banda Street-Punk em terras lusas. Em Leiria, a banda irá apresentar pela primeira vez em Portugal os novos temas do seu novo lançamento: nada mais nada menos do que o split com os dinossauros do Punk Brasileiro Garotos Podres. O disco sairá no Brasil em Fevereiro´06, altura em que a banda se desloca ao Brasil para o apresentar.

-banda com uma década de vida (desde 1995)
-primeiro álbum "strongly recommended" (2002) esgotado, reeditado em Espanha pela La Bellota Mecanica.
-tour europeia 2003 de 3 semanas (Espanha,Holanda,Alemanha,Hungria e Itália).
-distribuição,promoção,entrevistas em todo o mundo (desde a Austrália ao Canadá).
-tocaram com grandes nomes do punk mundial (Varukers, Zounds, Los Fastidios, Banda Bassoti,Brigada Flores Magon,etc).
-Participação em grandes festivais punk da europa (Faísca, Urban Beast,etc).
-tour brasileira de 2 semanas em Fevereiro´06,com Garotos Podres, para promover o split cd das duas bandas, editado no Brasil em Fevereiro
- festa de lançamento nacional no III Rastilho Fest

http://www.albertfish.net/
http://www.myspace.com/albertfish77

If Lucy Fell - A confirmação ao vivo de uma das grandes surpresas de 2005!

Muito se tem escrito sobre os If Lucy Fell nos últimos 3 meses. "You Make Me Nervous" foi o mote para dezenas de reviews nos principais meios de imprensa nacional; entrevistas no Blitz, Loud, Underworld, diversas entrevistas de rádio, em blogs....... Em 2006 os If Lucy Fell partem para o Reino Unido para uma mini-tour de uma semana (Fevereiro). Em Leiria prevê-se um concerto suado, técnicamente perfeito e muito Rock!


"Nos dias que correm é (praticamente) impossível passar ao lado da crescente ebulição da cena underground portuguesa. Há muito tempo que não havia tanta agitação em torno de diversas bandas num tão curto espaço de tempo. Os The Vicious 5 tomam-nos de assalto e são o “hype” do momento, os Linda Martini começam a seguir-lhes as pisadas e os If Lucy Fell podem muito bem ser a “next big thing” a rodar em “repeat” nos leitores de cd dos mais atentos. “You Make Me Nervous”, o esperado álbum de estreia da banda foi apresentado no Clube Mercado, em Lisboa, na passada sexta-feira...e, de facto, as expectativas mais optimistas tendem a confirmar-se. Se em disco, as 11 faixas já dão vontade de trepar as paredes, ao vivo, o som torna-se verdadeiramente demolidor! Makoto Yagyu, o vocalista franzino de traços orientais, tem o diabo no corpo e berra como gente grande. É uma fonte de energia inesgotável que se contorce ao som da bateria (frenética/galopante/avassaladora e algo mais!) de Hélio Morais. Rui Carvalho e Pedro Cobrado, guitarra e baixo respectivamente, não lhes ficam atrás, seguindo-os com uma sucessão permanente de riffs hipnóticos. A soma de todas as premissas funde-se numa equação matemática sonora semelhante a uns Converge a caminho de uns The Dilinger Escape Plan, passando ainda por uns The Mars Volta. Caos sonoro em estado puro...prestes a explodir. Basta accionar o gatilho. Uma espécie de silogismo. Acção, reacção. Causa, efeito. Os If Lucy Fell são a causa. A comunhão de uma dança frenética e descontrolada é o efeito. Pelo meio, “What if she fell?”, “Demented” ou “Escapist” foram apenas alguns dos gatilhos accionados para fazer explodir o público no Mercado. Por tudo isto, os If Lucy Fell começam a aparecer na altura certa ignorando fórmulas e rótulos preconcebidos, em que a inovação é uma força em constante ebulição"

Hugo Amaral http://www.divergencias.com/


http://www.iflucyfell.com/
www.myspace.com/iflucyfellrock

Assacinicos - Ninguém Sabe Mas...Tenho Medo!

Uma das bandas mais incompreendidas da música portuguesa está de regresso a Leiria onde a prosa cantada em português tem lugar marcado com o Rock. A música dos Assacinicos nunca foi fácil de digerir, nunca! Mas é aqui que reside o seu encanto: escutarmos as palavras vocalizadas por António Cova na língua de Camões, faz-nos ficar perplexos. Em Leiria os Assacinicos serão a primeira banda a subir ao palco num concerto onde se poderão ouvir algumas músicas do segundo album da banda a ser editado em 2006.


“Originalidade s.f. (…) qualidade de inusitado, do que não foi ainda imaginado, dito, feito etc.; inovação, singularidade (…)”, assim reza o Tomo V do Dicionário Houaiss da Literatura Portuguesa. Conseguiremos, pois, descortinar elementos singulares na produção artística contemporânea? Sem dúvida, ainda que, em geral, os mesmos assentem na fusão de estéticas, liguagens, técnicas e ambiências próprias de áreas (ou subáreas) terceiras, daí resultando o factor originalidade. É este o preceito inerente à obra dos Assacínicos. «Ninguém Sabe Mas Tenho Medo... » resulta da exemplar associação de linguagens intimamente relacionadas – o teatro (magnífica, a expressividade do vocalista/líder António Cova), a literatura (na vertente poética dos textos) e, obviamente, a música (um híbrido entre Dark Rock e Metal Alternativo, edificado sobre as harmonias, estruturas e imagética próprias da Música Popular Portuguesa mais interventiva). Amargura, obssessão, luxúria e crime povoam o imaginário lírico, baseado na recolha e transcrição de textos publicados na imprensa (os versos de Sam Shepard, em «Vejo-te», são a excepção). Numa interpretação só reservada aos génios, o cantor envolve a música em impressionantes cargas dramáticas, tão teatrais quanto se possa imaginar (na sua magnificiência, «Chávenas Quentes» parece ter sido escrita para uma qualquer peça). A colocação de voz, milimetricamente estudada, e a dicção, irrepreensível, tornam ainda mais verosímil a assunção das personagens encarnadas em cada tema. Ora cantado, ora declamado ou gutural, o versátil registo de Cova soa a um cruzamento único entre o tom grave e introspectivo de Adolfo Luxúria Canibal (dos Mão Morta) e o de José Mário Branco e Zeca Afonso, dois dos mais influentes cantores de intervenção que nos anos 60 e 70 proliferaram em Portugal na luta contra o regime do Estado Novo. «O Meu Receio/Não Posso», «Querida Amiga Ensina-me», «As Miúdas Dão-se Bem» e «A História dos Cavalos» não deixam margem para dúvidas. Mas o Fado (em «Je Ne Comprend Pas Ce Que Tu Dis») e a herança árabe de «Vejo-te» envolvem o todo numa aura de inigualável portugalidade. Ninguém Sabe Mas tenho Medo... é, tão só, uma das mais fabulosas peças de teatro musicadas que algumas vez nos foram dadas a ouvir. Não é de fácil audição, contudo.
Porque a música do grupo não aceita meio-termos: ou se ama ou se odeia. Pelo que nos diz respeito, este ficará nos anais do Rock português como um dos melhores álbuns produzidos em 2004."

Sunday, January 15, 2006

III Rastilho Fest - Cartaz

Clica duas vezes no cartaz para o veres em tamanho real

Monday, January 09, 2006

Rastilho Festival 3 - Deadline (cabeça de cartaz)


Rastilho Festival 3 - Confirmada a actuação dos Deadline no Rastilho Fest 3. Esta é uma banda de Londres, praticante de um excelente Streetpunk.

Brevemente mais notícias serão aqui adicionadas!